+34 91 005 42 79 brasil@esneca.lat
  • Español
  • 0 Item

    A bioinformática é uma subdisciplina da biologia e da ciência da computação que tem o objetivo de adquirir, armazenar e analisar informações biológicas. Graças a ela, diferentes softwares são usados ​​para determinar as funções de genes e proteínas. Além disso, também para estabelecer relações evolutivas e prever a conformação tridimensional das proteínas. Gostaria de saber mais sobre as suas funções? Continue a ler.

    O que é a bioinformática?

    A bioinformática realiza a análise de sequência de moléculas biológicas. Geralmente, ele se aplica a genes ou proteínas e é muito útil para comparar sequências de genes e proteínas entre vários organismos. A partir disso, você pode ver as relações evolutivas entre os organismos para determinar a função dos genes e proteínas.

    Basicamente, a bioinformática cuida da parte linguística da genética, portanto, a bioinformática estuda os padrões em sequências de DNA ou proteínas. Ou seja, desenvolvem e aplicam ferramentas computacionais para aprimorar o gerenciamento de dados biológicos, a partir da utilização de ferramentas que organizam e interpretam esses dados.

    Aplicações da bioinformática

    Essa subdisciplina nasceu no início da década de 1960, com a aplicação de processos computacionais à análise de sequências de proteínas. Sua expansão está relacionada ao desenvolvimento da Biologia Molecular, à descoberta do DNA e às novidades da computação.

    O uso de linguagens de programação e grandes infraestruturas computacionais são as bases que a bioinformática usa para armazenar e gerenciar dados biológicos. Entre eles estão aqueles derivados de sequenciamento genômico, proteômico, metabolítico, de imagem, clínico, epidemiológico, entre outros. Tudo isso por meio do desenvolvimento de modelos matemáticos para extrair conhecimento dos dados e aplicá-lo diretamente na solução de problemas biomédicos.

    Benefícios da informática em biologia

    Entre os problemas mais importantes que se beneficiaram com o crescimento da bioinformática está a investigação de doenças estranhas de origem genética. Além disso, o conhecimento das mutações relacionadas ao tumor; a distinção do patógeno que causa um surto infeccioso ou a descoberta de novos vírus, como o SARS-CoV-2.

    Além disso, a influência da bioinformática na solução de patologias humanas no contexto clínico gerou o surgimento de uma nova disciplina, a Bionformática Clínica. Esta especialidade trabalha em estreita colaboração com especialistas em biologia molecular, genética, ciência da computação e matemática.

    Oportunidades de carreira para um bioinformático

    O grande desenvolvimento e aplicação da bioinformática como disciplina fundamental em diversos setores como biomedicina, agricultura, alimentação, entre outros, tem feito crescer a demanda profissional. Além disso, fez com que sua integração em novas áreas e ambientes aumentasse muito. Sem dúvida, isto sugere a atenção e necessidade de criação de vagas formativas neste setor ao nível nacional e internacional.

    Alguns dos profissionais dessa área têm formação em biomedicina, enquanto outros se especializam em sistemas de computação. Os profissionais de bioinformática trabalham em uma variedade de ambientes de ciências médicas e de saúde, incluindo biologia, genética, proteômica e produtos farmacêuticos.

    ¡Celebra la Black Week con nosotros! Te regalamos 60$ para tu matrícula. CUPÓN: BLACK60

    X