É surpreendente perceber quais são os benefícios da música para a nossa saúde. E é que uma música ou um simples ritmo podem sugerir sentimentos e memórias que causam felicidade, tranquilidade, paz ou diferentes emoções que melhoram nosso humor. Hoje vamos a falar sobre outros efeitos positivos que se refletem no nosso corpo ao ouvir a nossa música favorita. Gostaria de saber mais sobre? Leia mais a continuação e, lembre-se que pode especializar-se com o nosso Mestrado em Musicoterapia.

Os benefícios da música na vida das pessoas

Todas as pessoas, desde o nascimento, podem diferenciar o som musical do ruído em geral. Além disso, foi demonstrado que a música em ritmo acelerado aumenta os batimentos cardíacos, respiratórios e a pressão arterial, enquanto as melodias lentas têm o efeito oposto.

Por outro lado, as pessoas que ouvem músicas de que gostam, seu cérebro libera um neurotransmissor chamado dopamina que regula a função motora do corpo e produz benefícios no seu corpo. Alguns especialistas realizaram estudos que afirmam que existem vários benefícios da música para nos. Os apresentamos a seguir:

Melhora o humor

Ouvir música ajuda no bem-estar geral, pois é uma ótima ferramenta que facilita o gerenciamento e regulação das emoções, cria alegria e relaxamento no dia a dia. Mesmo os ritmos musicais conseguem levar a pessoa a um estado de espírito muito mais positivo através de lembranças felizes. Além disso, aumenta a auto-estima e a confiança em nossas habilidades.

Reduza a ansiedade

Música relaxante, considerada de ritmo lento, tom baixo e sem letra, ouvida por meia hora duas vezes por semana, mostrou níveis significativamente mais baixos de estresse. Da mesma forma, meia hora de música acadêmica por dia pode reduzir a ansiedade e a pressão alta, reduzindo a frequência cardíaca.

Promove a memória cognitiva

Diferentes investigações indicam que os aspectos repetitivos do ritmo e da melodia favorecem o cérebro, criando padrões que beneficiam a memória. Música com ritmos intensos mantém a concentração mais nítida e os pensamentos mais alerta.

No entanto, ao ouvir música suave, a capacidade de atender totalmente às situações dura mais, mesmo após a música ter parado de tocar. Além disso, causa bem-estar, aumenta a criatividade e ajuda a lembrar coisas esquecidas ou a manter as habilidades mentais.

Benefícios da música para a depressão

Foi demonstrado que a música melhora os sintomas depressivos nas pessoas, dependendo da música. Os melhores categorias de melodias para levantar o ânimo das pessoas são as encontradas na música clássica e sons meditativos, enquanto a música techno e o heavy metal pode deixar as pessoas ainda mais deprimidas.

É bem-sabido que as pessoas com depressão também podem ter problemas para adormecer. Pesquisas sobre o sono descobriram que os sintomas depressivos podem cair significativamente em pessoas que ouvem música clássica antes de dormir. Isso porque a música de baixa frequência induz relaxamento, facilita e melhora o sono.

Ajuda nos transtornos do espectro do autismo

A música serve como tratamento e terapia em vários transtornos mentais, especialmente aqueles no espectro do autismo. Foi visto que há uma melhoria nas respostas sociais, habilidades de comunicação e atenção, graças à musicoterapia. Da mesma forma, a musicoterapia também tem sido usada para facilitar a comunicação, melhorar as interações e expressar sentimentos como medo, solidão ou raiva.

No fundo, a música une e é o fator comum de quem compartilha desse gosto. Graças à música é possível conhecer novas pessoas, ter uma vida social e sentir-se identificada com pessoas diferentes.

Elige tu ubicación

Latinoamérica

Europa