+34 91 005 42 79 brasil@esneca.lat
    • Español
    • 0 Items

      Sabia que existe um tratamento que pode-lhe ajudar a eliminar a gordura do abdómen? É conhecida como radiofrequência abdominal e é o complemento ideal para tonificar o corpo e retirar o que não gosta. Isso não significa que seja um substituto para uma dieta equilibrada e atividade física constante, mas sim que é uma opção extra para alcançar o efeito lifting com mais facilidade. Hoje contamos como funciona esse sistema e os seus benefícios. Lembre-se que pode especializar-se com o nosso Mestrado em Medicina Estética.

      O que é a radiofrequência abdominal?

      É um tratamento estético dos mais utilizados atualmente que consiste na aplicação de ondas eletromagnéticas que conseguem variar o campo elétrico e o campo magnético. Graças a isso, há um rápido movimento rotacional das moléculas de água do tecido adiposo aquecidas por fricção. A maior ou menor temperatura alcançada depende da quantidade de água no tecido tratado e, em geral, quanto maior, melhores os resultados. Dito isso, é importante beber bastante água por várias semanas antes de fazer uma sessão de radiofrequência.

      É um tratamento não invasivo que não corta a pele e não gera cicatrizes. Assim, o paciente sente apenas um leve calor que transforma a sua sessão num momento de relaxamento. Ao mesmo tempo, obtém-se uma redução da gordura no abdómen e uma melhora na aparência da pele. Além disso, consegue-se a redução da flacidez do estômago, celulite e obtenção de uma barriga lisa.

      Quem pode usar a radiofrequência?

      Este tratamento pode ser usado em homens e mulheres. A radiofrequência em mulheres está focada na redução da flacidez abdominal e na obtenção de uma barriga lisa. Não é recomendado para mulheres grávidas, mas se tiver dado à luz. Isto para ter uma recuperação mais eficaz na zona do abdómen que tende a ser mais flácida.

      No que lhe concerne, a radiofrequência abdominal masculina procura tonificar os abdominais e aumentar a visibilidade da parede abdominal.

      No entanto, esse tratamento é geralmente prescrito para pessoas que fazem atividade física ou dietas rigorosas para perder peso. Ou apenas para pessoas que por diferentes razões físicas ou nutricionais não alcançaram os resultados desejados na área do estômago.

      Quantas sessões são necessárias?

      Com uma ou algumas sessões pode obter um tratamento corporal rápido com o qual notará imediatamente uma pele saudável e uma ligeira diminuição da celulite que permanecerá assim por alguns dias.

      No entanto, com mais de 15 sessões de radiofrequência, a área pode ser tratada em profundidade, obtendo os mesmos efeitos, que agora, durarão mais tempo. Após as primeiras 3 semanas de término das sessões há um primeiro ciclo de regeneração celular, que dura até o final de 8 meses.

      Se deseja manter o resultado após o primeiro ano e torná-lo permanente, deve fazer uma sessão de revisão a cada 1 ou 2 meses.

      Benefícios da radiofrequência abdominal

      Como mencionamos anteriormente, essa técnica estética estimula a formação de colágeno, fazendo com que os fibroblastos da derme sejam ativados para recuperar a força e eliminar a flacidez. Estes são os motivos pelos quais o tratamento gera esse e outros benefícios:

      • Aumenta a circulação sanguínea do tecido adiposo, melhorando o seu metabolismo e o fluxo para a sua eliminação. Graças a isso, a espessura adiposa e a celulite são reduzidas.
      • Melhora a drenagem linfática natural do corpo, eliminando líquidos e toxinas do tecido adiposo afetado pela celulite.
      • Estimula a geração de novo colágeno e elastina nas camadas internas, reestruturando o tecido subcutâneo e conferindo-lhe firmeza, o que se traduz externamente em pele mais firme.

      Basicamente, a diminuição do volume da área tratada é resultado da eliminação metabólica da gordura, da liberação de fluidos do sistema linfático e da reestruturação das fibras dos tecidos internos.

      Os resultados obtidos pela radiofrequência abdominal são compostos por uma parte de efeito imediato e uma parte progressiva. Isso durante os 8 meses seguintes ao término do tratamento, momento em que ocorre a regeneração das fibras de colágeno e elastina.

      Efeitos secundários

      A radiofrequência é um dos tratamentos mais utilizados e seguros para a maioria das pessoas, embora possa haver efeitos e contraindicações que devem ser conhecidos para evitar consequências. Estes são alguns:

      • No final da sessão, a pele pode ficar levemente vermelha. Essa reação deve desaparecer alguns minutos ou, dependendo do caso, horas depois.
      • A radiofrequência é contraindicada em mulheres grávidas ou lactantes. Também não é recomendado para portadores de marca-passo, próteses metálicas, válvulas cardíacas, tatuagens com pigmentos metálicos, cancro ou imunossupressores.
      • Pessoas com dermatites, psoríase, cicatrizes queloides, casos de obesidade e doenças crónicas devem consultar o seu médico. Da mesma forma, pessoas com botox, ácido hialurônico ou colágeno devem consultar um profissional de saúde se puderem receber o tratamento.

      Recomendações para o uso da radiofrequência abdominal

      Após cada sessão de radiofrequência abdominal, caso pretenda uma exposição solar imediata, é necessário aplicar o protetor solar de maior proteção.

      Exceto por essa indicação de proteção, a pessoa em tratamento pode continuar a sua vida normal, dado que a radiofrequência não produz nenhuma inflamação ou dano à pele. Se for o caso, deve ser indicado ao médico ou à clínica de aplicação.

      Áreas de aplicação de radiofrequência

      A radiofrequência nos permite tratar partes específicas do corpo. O seu uso mais comum é em áreas que possuem muita gordura para reduzir o seu volume, ou em áreas flácidas para reafirmá-las. As áreas em que a radiofrequência pode ser feita de forma mais eficaz são:

      • Glúteos: É um dos maiores músculos que precisa de tratamento intensivo para restaurar o seu tom ​​e elasticidade.
      • Pernas: reduz a celulite e a flacidez na parte posterior das coxas.
      • Braços: combate a flacidez da face interna do braço e a perda de elasticidade.
      • Queixo duplo e pescoço: trata o excesso de tecido adiposo leve ou moderado e a flacidez moderada da pele.
      • Seios: o calor interno do tratamento estimula a circulação e a formação de colágeno e elastina, conseguindo seios mais firmes.
      • Estrias.
      • Rosto: se busca um rejuvenescimento facial, a radiofrequência pode ser uma ótima opção para reafirmar as áreas mais flácidas.