+34 91 005 42 79 brasil@esneca.lat
    • Español
    • 0 Items

      Dado o crescente interesse pela imagem e pelo físico, muitas pessoas decidem submeter-se a tratamentos estéticos ou a retoques sem apresentarem nenhuma patologia. Como resultado, a procura de profissionais especializados em medicina estética aumentou consideravelmente nos últimos anos, e muitos profissionais decidiram alargar a sua formação académica anterior neste campo. No entanto, que tratamentos podem ser aplicados quando se estuda medicina estética, e estão todos os profissionais qualificados para o fazer? No posto atual, respondemos a algumas das perguntas mais frequentes sobre formação em medicina estética.

      O que é a medicina estética?

      Antes de mais, deve saber que a medicina estética é um ramo da saúde dedicado à promoção e restauração da beleza, estética e saúde facial e corporal, tanto em homens como em mulheres. Esta disciplina utiliza metodologias médicas de intervenção menor, uma vez que apenas a anestesia local é utilizada em regime ambulatório.

      No caso de grandes cirurgias e anestesia geral, falamos de outra disciplina: a cirurgia estética. Esta prática é dedicada à correção e reconstrução de defeitos funcionais resultantes, por exemplo, de um acidente de viação ou doença.

      Assim, a tarefa da medicina estética é praticar medicina preventiva, porque ao melhorar a aparência física do paciente, a sua saúde geral e o seu bem-estar são melhorados.

      Tratamentos mais procurados em medicina estética

      Existem atualmente muitos tratamentos estéticos corporais ou tratamentos de rejuvenescimento facial à nossa disposição. E quando se trata de medicina estética, estes são alguns dos tratamentos mais populares:

      • O ácido hialurónico. Este é o enchimento facial mais popular, pois hidrata e corrige imperfeições, tais como rugas e linhas de expressão. Os seus efeitos duram normalmente entre um e dois anos.
      • Botox. Também conhecida como toxina botulínica, é uma substância injetada na zona muscular frontal, transformando os músculos ativos do rosto em passivos.
      • Fios de aperto. Também conhecidos como fios mágicos, estes são colocados debaixo da pele. Estes filamentos reabsorvíveis estimulam o colagénio e proporcionam um efeito de aperto, reduzindo as rugas.
      • Criolipólise. O frio é administrado de forma controlada às áreas onde existe gordura localizada, reduzindo-a.
      • Carboxiterapia. Esta consiste em injetar CO₂ para dilatar os vasos sanguíneos e oxigenar a camada superior da pele. Isto elimina as toxinas que fazem o rosto parecer cansado, tais como as olheiras sob os olhos.

      Por que estudar medicina estética na Esneca?

      Desfrutar de uma boa qualidade de vida significa estar saudável e à vontade com o nosso corpo. É por isso que estudar o mestrado da Esneca em medicina estética permite-lhe alargar os seus conhecimentos em tratamentos estéticos que, como medicina preventiva, reduzem aquelas pequenas imperfeições que nos fazem parecer insalubres.

      Note-se que a medicina estética abrange diferentes áreas, uma vez que trabalha a causa de vários problemas. Através desta disciplina, consegue-se uma abordagem integral ao paciente, podendo melhorar o seu aspeto físico a partir de diferentes áreas, tais como a reeducação de hábitos e rotinas, cuidados com a pele, etc. Além disso, é um sector em constante evolução, razão pela qual integra cada vez mais técnicas que complementam e melhoram o aspeto dos pacientes de uma forma segura.

      Finalmente, é um campo profissional com uma grande procura, pelo que a especialização nesta área significa assegurar um futuro profissional estável.